PicHype

@darlan.matte

darlan.matte

Fisioterapeuta. PhD em Ciências Médicas. Divulgação científica sobre: (P)reabilitação cirúrgica, reab. pulmonar, saúde e 🎾. Opiniões pessoais.

Darlan Matte all instagram publications

  • followers count:1,267
  • followers rank:0
  • likes count:13,916
  • like rank:0

Most hype medias by Darlan Matte (darlan.matte)

Reposted from @cienciausp with @darlan.matte comments (📣) in the end. "Há outros fatores que precisam ser considerados para avaliar a evolução do quadro clínico dos pacientes, entre eles a presença de síndrome da fragilidade ⠀ Idade cronológica não o melhor indicador para prever a evolução e gravidade da covid-19 em idosos, aponta estudo desenvolvido por pesquisadores da USP. De março a julho de 2020, foram acompanhados cerca de 1.830 pacientes internados no Hospital das Clínicas da USP. A pesquisa observou a recorrência da síndrome da fragilidade em pessoas acima dos 50 anos e concluiu que este é um fator a ser considerado para avaliar os riscos de agravamento da covid-19, já que a síndrome, entre outros fatores, vulnerabiliza o paciente. ⠀ Em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição, Marlon Aliberti, pesquisador clínico do Laboratório de Investigação Médica em Envelhecimento (LIM66) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, explica que a idade avançada é fator de risco para covid-19, mas não o único, e não pode ser considerada determinante para o agravamento do quadro clínico. “A idade cronológica interfere pouco no nível de saúde. Há vários outros critérios importantes. Para entender, tivemos o ímpeto de estudar a síndrome de fragilidade, que é mais comum em pessoas que envelhecem. A partir dessa síndrome, conseguimos entender melhor que o nível de saúde da pessoa vai além da idade e pode determinar se essa pessoa tem chance de evoluir de maneira mais grave, com piores consequências, ou uma chance de ter uma boa evolução, apesar de ser internada.” ⠀ Para saber mais, clique no link dos stories ou acesse ciencia.usp.br ⠀ Imagem: Pixabay ⠀ #usp #pesquisa #ciência #ciências #ciencia #ciencias #covid #coronavirus #pandemia #idosos " 📣 Fragilidade e capacidade funcional provavelmente serão os melhores marcadores para os desfechos da COVID-19 (COVID 19-2?). E o indivíduo frágil pode ser frágil não apenas por inatividade, mas por já possuir outras doenças... Contudo manter-se ativo é uma das formas de evitar a fragilidade, entre outras.

Postado novamente de @medscape with @darlan.matte comments (📣) in the end. "A cirurgia bariátrica pode reduzir a gravidade da COVID⁠ Pessoas com obesidade que perderam peso como resultado da cirurgia bariátrica e que subsequentemente contraíram COVID-19 tinham menos probabilidade de serem internadas no hospital para COVID, e a doença era menos grave do que entre pacientes com COVID com obesidade que não haviam se submetido à cirurgia, mostra uma nova análise retrospectiva.⁠ ⁠ Como a obesidade é um fator de risco bem conhecido para desfechos ruins do COVID-19, Ali Aminian, MD, Bariatric and Metabolic Institute, Cleveland Clinic, Cleveland, Ohio, e colegas decidiram estudar se a cirurgia para perda de peso teve influência nos desfechos de pacientes com COVID-19.⁠ ⁠ Eles combinaram 33 pacientes COVID-19 que foram submetidos a cirurgia metabólica com 330 pacientes controle com obesidade que foram infectados com o vírus durante a primeira onda da pandemia.⁠ ⁠ A cirurgia foi associada a uma redução de 69% no risco de hospitalização como resultado do COVID-19. Nenhum dos pacientes submetidos à cirurgia necessitou de cuidados intensivos, ventilação mecânica ou diálise e nenhum morreu.⁠ ⁠ "Os pacientes após a cirurgia bariátrica tornam-se significativamente mais saudáveis ​​e podem lutar melhor contra o vírus", disse Aminian em um comunicado de sua instituição.⁠ ⁠ “Se confirmado por estudos futuros, isso pode ser adicionado à longa lista de benefícios à saúde da cirurgia bariátrica”, acrescentou. ⁠ A pesquisa foi publicada na revista Surgery for Obesity and Related Diseases. Para obter detalhes completos, toque no link na biografia da @medscape e continue lendo. ⁠ 📣 Este estudo observacional é muito interessante e coloca luz no assunto. Provavelmente não teremos condições de fazer um ECR sobre o assunto, sorteando obesos grau III para fazer ou não cirurgia bariátrica, esperando redução de peso e então avaliando se existe diferença nos desfechos em relação à COVID-19-2?. Mais um ponto favorável à cirurgia bariátrica. E porque isso acontece? Porque o indivíduo diminuí, perde tecido gorduroso, deixa de ser inflamado e melhora a capacidade funcional/saúde. 🙏

Reposted from @trials_science with @darlan.matte comments (📣) in the end. "Você pesquisador não pode perder essa live. Vamos conversar sobre as principais alterações do PRISMA. Anota aí pra não perder. Dia 06/05 as 18h. @_narsm @karinnavm @trials_science " 📣 Uma boa oportunidade de atualização sobre o novo documento PRISMA. Recomendo para todos os que pensam ou estão desenvolvendo uma RS. @kethlyntm @joaquim_branco @regiartismo @jacyvanini @moonis_ @brunadsilveira @fisioluizahelena @allefdiego @anafgesser

This browser does not support the video element.

Sábias palavras de nosso "presida". Tão versado em bíblia... Esses cristãos, segundo ele, seguem Jesus só para "benefícios pessoais"... Será que essas asneiras são efeitos colaterias da "cloroquines" ou é só imbecilidade mesmo?! Deus tenha misericórdia dessa nação!

Reposted from @cienciausp with @darlan.matte commens (📣) in the end. "Estudo realizado por pesquisadores da USP avaliou 186 indivíduos hospitalizados com covid-19 moderada ou grave e identificou que aqueles que tinham mais força e massa muscular tendiam a permanecer menos tempo internados. Os resultados, portanto, sugerem que esses indicadores podem ajudar a prever o tempo de internação pela doença. ⠀ “Eles podem ser úteis para um trabalho preventivo com indivíduos com maior risco de agravamento, ao mesmo tempo que indicam onde haverá uma possível necessidade de atenção no manejo dos sobreviventes com sequelas da covid-19. Isso significa tornar indivíduos com menos massa e força muscular e, portanto, mais vulneráveis, mais aptos a enfrentarem uma potencial internação. Quanto menores a força e a massa muscular, maior é a chance de o indivíduo ter complicações. Isso pode ser generalizado para uma série de condições, e agora mostramos ser potencialmente válido também para a covid-19”, afirma Hamilton Roschel, autor do estudo e um dos coordenadores do Grupo de Pesquisa em Fisiologia Aplicada e Nutrição da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) e da Faculdade de Medicina (FMUSP). ⠀ Os dados completos da pesquisa, que contou com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), foram divulgados na plataforma medRxiv, em artigo ainda sem revisão por pares. ⠀ “Quanto menores a força e a massa muscular, maior é a chance de o indivíduo ter complicações. Isso pode ser generalizado para uma série de condições, e agora mostramos ser potencialmente válido também para a covid-19.” ⠀ Reportagem: Maria Fernanda Ziegler/Agência Fapesp Imagem: Arte de Lívia Magalhães sobre imagens de Pixabay e Flaticon" ⠀ 📣 Estudo observacional, mas muito interessante. Força e massa muscular são um marcador do estado de saúde. Doenças, sedentarismo, déficit nutricional reduzem a força e massa muscular e geram "fragilidade". Quem é mais frágil, além de estar mais suscetível a adoecer, tem mais riscos de eventos desfavoráveis e mais dificuldade de se recuperar... Ano passado eu escrevi um ensaio do uso dos princípios da prehabilitação nesse cenário. Link na bio.

Reposted from @abenfisio with @darlan.matte suggestion (🎯) in the end. "Hoje trouxemos três curiosidades sobre a história da fisioterapia no Brasil. Acompanhe os tópicos abaixo: ⠀ 1⃣ A fisioterapia surgiu no Brasil em 1929 na Santa Casa da Misericórdia em São Paulo e apenas 40 anos depois, em 1969 a profissão foi definitivamente regulamentada no Decreto-lei nº 938/69. ⠀ 2⃣ Antes da fisioterapia ser conhecida como tal, ela era praticada pelos chamados médicos de reabilitação, isso começou a mudar quando o Brasil se envolveu na guerra, foi, então, que a profissão começou a se desenvolver. ⠀ 3⃣ Segundo uma pesquisa feita em 2017, já existem mais de 206.170 fisioterapeutas no Brasil, sendo sua maior porção no Sudeste (115.309), seguido do Nordeste (37.346) e Sul (30.632). ⠀ Você conhece alguma outra curiosidade que não colocamos aqui? Conta nos comentários! ⠀ DOI (tópico 3): 10.1590/1809-2950/17027025032018 ⠀ ⠀ ⠀ #abenfisio #abenfisionacional #orgulhodeserabenfisio #fisio #fisioterapia #ensinosuperior 🎯 Minha sugestão é que todo o professor de fisioterapia, futuro professor ou interessado em fisioterapia, siga o perfil da @abenfisio ! @ppgft.udesc @ppgft_ufscar @ppg_fisioterapia_unicid @ppgfis.ufrn @ppgfisioterapia @ppgfis_ufpb @ppgcr.ufmg @ppgcr @ppgcrdfufjf @ppgcr_unisuam @ppgcr_unb @ppgcreab_ufrn @ppgcreab_ufrn @cienciasdareabilitacao @laissouzabonilha

This browser does not support the video element.

Reposted from @sapiciencia with challenge (🧐) in the end by @darlan.matte "Diferença de pressão durante o mergulho. ⠀ No nível do mar estamos sujeitos a 1 atm. Esse é o "peso" da atmosfera em nossos corpos e, quando mais alto vamos, menor ela fica. No topo do Monte Everest a pressão atmosférica é de 0,33, e a cada 10 metros de profundidade que mergulhamos no mar, essa pressão aumenta 1 atm, então seu corpo está sujeito a pressão atmosférica mais a pressão da água. ⠀ Profundidade 10 m = 2 atm 20 m = 3 atm 100 m = 11 atm 1000 m = 101 atm (aqui você já virou um feijão eheheh) ⠀ Vídeo (mp para crédito)" 🧐 O desafio é levar essa garrafinha no cume do Everest para ver se expande?! Tarefa da @sapiciencia para o pós-pandemia... Fiquei curioso e também imaginando o comportamento dos alvéolos/pulmão nessa condição.

This browser does not support the video element.

Reposted from @dra.leticiakawano with @darlan.matte comments (📣) in the end. "📽️ 🎞️ evento super disseminador de Covid19 bem documentado na Austrália, recentemente publicado na página do CDC 🔴 No culto, a pessoa que tocava o piano e cantava estava com Covid19 sem sintomas. Ela infectou pessoas em diferentes dias de culto, algumas a uma distância de 15 metros (!) apontando que transmissão por aerossol pode acontecer em situações de ambiente fechado e mal ventilado. 🔴 Para conter a transmissao em aerossol (que pode ocorrer em ambientes fechados e mal ventilados aglomerados) o ideal é a N95/PFF2/KN95 (tenho vídeos sobre) Cuidem-se e vamos em frente!" ..... 📣 O ambiente de um "culto" se assemelha muito ao ambiente de uma sala de aula. Se o professor ficar falando 2 ou 3 horas a fio, mesmo mantendo distância, e a sala não for adequadamente aerada/ventilada, o aerosol (microgotículas que flutuam no ar) se acumulam, e podem infectar os alunos ou vice-versa, se for um aluno infectado e respirando no mesmo ambiente. O aluno ou o professor infectado, mesmo que assintomáticos, vão gerar novos contatos no deslocamento até a escola e dentro de casa... Assim o vírus que flutua, ganha "pernas" ou "asas", e se dissemina. Não foi exclusivamente por gotículas que conseguimos ter esses milhões de infectados mundo afora! Um artigo da Dra. Trisha Greenhalgh e cols, publicado no The Lancet põe mais uma luz sobre o assunto. Só não vê quem não quer: #covidisairborne! https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(21)00869-2/fulltext (quem quiser o link me pede no direct). Então: Ventilação é chave! Máscara PFF2 no Brasil, KN95s da China, N95 dos EUA, FFP2 da Europa, P2 da Austrália, KMOEL da Coréia e DS do Japão precisam ser utilizadas. Se não tiver essas, máscara cirúrgica ou de 3 camadas beeeemmm vedadas. Distanciamento físico ou social também. Higiene das mãos. Lockdown... E 💉💉💉💉💉VACINAÇÃO! Precisamos acelerar a vacinação. Volta às aulas, cultos, missas, só depois que tivermos vacinação de todos os grupos prioritários e de risco! #masks4all #n95medicalmask #vacinajá #VacinaParaTodaseTodos #VacinaSomentenoSUS

Reposted from @ufrjnupemextensao @dose.cientifica_ with @darlan.matte comments (📣) in the end. "O que sabemos até agora sobre COVID longa? #covidlonga #covid_19 #pandemia #coronavirusbrazil" 📣 Os sintomas da COVID podem persistir mesmo após o final do tempo previsto da infecção. Estudos mostram que mesmo quem foi assintomático pode ter alterações no organismo. Sindome pós-COVID grave ( #PACS ou #PICS) já são mais esperadas. Quem teve a doença, sugiro reabilitar logo. Parece haver uma janela terapêutica imediata, mas sintomas (ou sequelas) podem se instalar ou se tornar permanente. Reabilitacão multiprofissional é imprescindível.

Reposted from @medscape with @darlan.matte comments(📣) in the end. 🤔 O que sabemos sobre a pausa na vacinação da 𝗝&𝗝 nos EUA e EU Depois de receber relatos de um coágulo sanguíneo raro em pessoas que receberam a vacina Johnson & Johnson COVID-19, o FDA e o CDC recomendaram uma pausa no uso da vacina, enquanto se aguarda mais investigações.⁠⁠ ⁠⁠ 🤔 Porque a interrupção foi sugerida? Depois de analisar os dados, as agências encontraram seis relatos de pessoas que apresentaram coágulos sanguíneos raros em combinação com plaquetas baixas. Os seis relatórios foram encontrados em mais de 6,8 milhões de doses administradas. A pausa foi emitida por muita cautela.⁠⁠ ⁠⁠ 🤔 O que se sabe e não se sabe Todos os seis casos ocorreram em mulheres com idades entre 18-48. Os sintomas ocorreram de 6 a 13 dias após a vacinação. O tipo de coágulo é uma trombose do seio venoso cerebral e foi observado em combinação com níveis baixos de plaquetas sanguíneas.⁠⁠ ⁠⁠ Dos seis casos, uma mulher morreu; outro estava em estado crítico. Não sabemos por que as mulheres correm mais risco do que os homens.⁠⁠ ⁠⁠ O tratamento desse tipo de coágulo é diferente daquele para outros tipos, afirmam o CDC e o FDA. Normalmente, um anticoagulante, heparina, é usado. Mas, para este tipo de coágulo, pode ser necessário um tratamento alternativo.⁠⁠ ⁠⁠ Não está claro quanto tempo a pausa vai durar, mas a vacina está sob análise cuidadosa.⁠⁠ 🤔 Porque isso pode acontecer Não temos uma resposta definitiva no momento, mas parece envolver uma resposta imunológica relacionada à vacina J&J que afeta adversamente a função das plaquetas. ⁠⁠ ⁠⁠ 🤔 O que as pessoas que fizeram a vaciana da J&J deveriam saber Se você recebeu a vacina J&J e desenvolveu forte dor de cabeça, dor abdominal, dor nas pernas ou falta de ar dentro de 3 semanas após a vacinação, entre em contato com seu médico". ⁠⁠ 📣 Não temos vacinação da J&J no Brasil, ainda. Essa reação é a mesma da Astra Zeneca-Oxford/Fiocruz e que causou interrupções em países diversos. Desconheço registro de casos no Brasil da AZ-O. Mas sem alarmismo devemos ficar atentos, principalmente quem fez ou fará a vacina com essa nova tecnologia.

This browser does not support the video element.

Reposted from @who with @darlan.matte comments (📣) in the end. "Lower your risk from #COVID19 by combining these 5⃣ precautions:⁣ ⁣ 1⃣ #WearAMask 😷⁣ 2⃣ Clean your hands 👐⁣ 3⃣ Keep physical distance 📏⁣ 4⃣ Cough/sneeze away into your elbow 💪⁣ 5⃣ Open windows as much as possible 🪟 ⁣ ⁣ We are #InThisTogether to beat COVID-19. Tradução: Reduza o risco de # COVID19 combinando estas 5⃣ precauções: ⁣ ⁣ 1⃣ Use máscara 😷⁣ 2⃣ Limpe suas mãos 👐⁣ 3⃣ Mantenha distância física 📏⁣ 4⃣ Tussa / espirre até o cotovelo 💪⁣ 5⃣ Abra as janelas o máximo possível ⁣ ⁣ Estamos juntos nessa para vencer o COVID-19." 📣 Uso de máscaras e ventilação são essenciais para mitigar a disseminação. Se entendermos que #covidisairborne (é aerotransportado) fica mais fácil de evitar a doença.

Reposted from @assembleiasc with @darlan.matte (📣) comments in the end. "⚫ MORTES POR COVID A Assembleia Legislativa passa a contar com uma frente parlamentar que receberá questionamentos de familiares que tenham dúvida se a Covid-19 foi realmente a causa da morte de seus entes. A frente, coordenada pelo deputado kennedynunes.sc (PSD), foi lançada em reunião com a participação de representantes de conselhos de classe, OAB-SC, entidades hospitalares e integrantes da Secretaria de Estado da Saúde. ⠀ 📲 Saiba mais: bit.ly/frente_covid" 📣 A frente parlamentar também receberá questionamentos de familiares que morreram e que os mortos não foram testados para COVID-19? 🤔 Tem muitos casos de mortes súbitas, como infarto, acidente vascular encefálico, embolia, que nem chegam a ser testados e recebem diagnóstico de outra causa e na realidade são causadas pelo vírus.😥 Lembrando que ninguém morre "de vírus", mas em consequência de reações e complicações que o vírus causa no organismo. O problema de subnotificação parece maior do que o de sobrenotificação, afinal não é possivel negar que tem morrido mais catarinenses nesses primeiros meses de 2021 do que em anos anteriores. Vamos acompanhar atentamente o trabalho da comissão.🧐 Se eu pudesse sugerir aos deputados, sinceramente, eles deveriam estar mais preocupados com o ritmo de vacinação... Que está insuficiente para garantir uma imunização adequada dos catarinenses.💉💉💉 @poder360 @saude.sc @arpenbr @ethelmaciel @raquellopesjornalista @thiagomali @oatila @analise.covid19 @conassoficial @schrarstzhaupt